terça-feira, agosto 16, 2011

Cresce número de divórcios em São Paulo e já se faz festa para celebrar o desenlace

Divócio

Segundo levantamento feito pelo Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo (CNB-SP), o número de divórcio cresceu 286% no primeiro semestre deste ano em São Paulo. O forte crescimento foi atribuído à publicação  da Emenda Constitucional 66, que tornou o procedimento do divórcio muito mais simples.

De acordo com o portal IG e a seção Último Segundo, “os casais podem colocar um ponto final no casamento com mais agilidade desde o ano passado. Os reflexos dessa comodidade já aparecem. Os cartórios de São Paulo registraram um aumento de 286% no número de divórcios no primeiro semestre de 2011 quando comparado com o mesmo período do ano passado. Enquanto em 2010 houve 2.348 pedidos de divórcio, este ano o número subiu para 6.721” (cf. site: http://delas.ig.com.br/comportamento/separacaodivorcio/divorcio+cresce+286+no+primeiro+semestre+deste+ano+em+sao+paulo/n1597157286225.html)

Ao fragor dessa onda crescente de divórcios, que invade a praia familiar como um devastador tsunami, chega também uma notícia, não muito comum. Aliás uma novidade, que se já praticada na Europa e EUA, é novidade recente no Brasil. Trata-se da Festa do divórcio, você já tinha ouvido falar? Pois é ela existe e já tem “feito sucesso” entre os adeptos de novas aventuras conjugais. Alguns já a denominaram de “Bodas de Papel Rasgado”.

docinhos bem separadosFoi o que aconteceu com “M” Souza de 29 anos, que deu uma grande festa para amigos e familiares. Chegou de limusine, fez uma entrada, recebeu elogios pela decoração do bolo, distribuiu lembrancinhas para os convidados. Mas o maior comentário foi mesmo o motivo da festa que causou furor: sua separação. A Festa de Divórcio, como a que “M” fez após quase quatro anos casada, chega, aos poucos, ao Brasil.

Bolo bem separadosA banalização do casamento é tamanha que na referida festa, que teve todos os ingrediente contrário ao casamento: convite especial, vestido de divorciada negro, limusine, bolo de separação e ao invés de docinhos bem-casados, os docinhos bem-separados.

No Japão, o Ritual de Divórcio ganha popularidade e os custos giram em torno de mil Reais e tem como destaque a quebra das alianças, cujos restos são colocados na boca da estátua de um sapo, que na cultura japonesa, o animal significa um retorno.

ritual quebra de alianças

Observo esses acontecimentos com um misto de tristeza e alegria. Tristeza porque vejo a sociedade se corrompendo cada vez mais e perdendo todos os valores éticos, morais, sexuais e espirituais, que foram instituídos por Deus, inclusive no que tange ao casamento. Alegre porque a cada dia que se passa a volta do Senhor Jesus Cristo está mais próxima.

Isto me remete ao seu último sermão profético por Jesus, quando inquerido pelos seus discípulos, sobre  quando aquelas coisas (cf. Mt 24.1-3) sucederiam e que sinais haveriam da sua segunda vinda e da consumação do século. Jesus entre outras coisas advertiu aos seus discípulos: “25Vede que vo-lo tenho predito… 37Pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do Homem. 38Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam,casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, 39e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem” (Sugiro leitura dos capítulos 24 e 25 de Mateus).

Portanto, caros leitores do meu blog, chamo a sua atenção para estes fatos, que banalizam coisas, tão importantes como o casamento e a família.

Que o Senhor se apiede de nós e nos abençoe"!

Em Cristo,

Rev. Marcos André Marques

2 comentários:

David J. Pereira disse...

Boas!

Devo dizer que gosto imenso deste blogue!

Podem adicionar os meus aos vossos links? Eu prometo que retribuo :p

http://davidjosepereira.blogspot.com/

Saudosos cumprimentos!

Igreja Presbiteriana de Belo Jardim disse...

Pois é, infelizmente estamos vendo o erro sendo celebrado com status de coisa boa e Deus e Seus valores cada vez mais sendo banalizado. Que Deus nos ajude a não compactuarmos com tais coisas. Que sejamos firmes para o ministério que Deus nos confiou. Muito bom o artigo.
Rev. Agnaldo Lins.

LinkWithin