segunda-feira, julho 04, 2011

IGREJAS E PASTORES, UMA RELAÇÃO, NEM SEMPRE HARMONIOSA, E ÀS VEZES COMPLICADA

igreja_cat__pnheiros

Confesso que ando preocupado com a relação, nem sempre amistosa entre pastores e igrejas.

Aquilo que deveria ser sempre uma completa harmonia, tem-se tornado na verdade, um motivo para dores de cabeça, discórdia, dissensões e facções.

Ultimamente, até por conta da função que exerço em um seminário da IPB (Seminário Presbiteriano do Norte, em Recife-PE), tenho ouvido falar sobre a necessidade de muitas igrejas de pastores e, também, da necessidade de muitos pastores de igrejas.

Recebi, recentemente, numa lista de discussões de pastores presbiterianos, um e-mail que falava sobre a assunto de forma bem humorada e criativa. Fiz uma rápida pesquisa no Google sobre o assunto e encontrei diversos endereços que abordam o mesmo tema.

Para tornar o post interessante, selecionei um desta pesquisa feita e acrescentei o e-mail recebido. Creio que ficou atraente, e que vale a pena ser lido.

O primeiro tem por título: Procura-se um pastor e foi postado, por alguém que se chama Nira, no dia 8/11/204, no seguinte endereço eletrônico: http://www.escoladominical.net/forum/viewtopic.php?f=9&t=875#p1316. Eis o texto:

Uma certa igreja estava precisando de pastor. Um dos presbíteros escreveu uma carta como se tivesse recebido de um candidato e a leu perante o conselho da igreja:

"Senhores, sabendo que o púlpito de sua igreja está vago, gostaria de candidatar-me ao cargo. Tenho muitas qualificações que, penso, irão apreciar. Tenho sido abençoado com o PODER na pregação e tenho tido bastante sucesso como escritor. Alguns dizem que sou bom administrador; algumas pessoas, contudo, tem alguma coisa contra. Tenho mais de 50 anos de idade. Nunca fiquei no mesmo lugar. Tive que deixar uma cidade, porque a obra causou tumulto e distúrbios. Tenho que admitir que estive na cadeia, 3 ou 4 vezes, mas não por más ações. Minha saúde não é muito boa, embora eu consiga trabalhar muito. Tenho exercido minha 'profissão' para pagar as despesas. As igrejas em que tenho pregado, são pequenas, embora localizadas em várias cidades grandes. Eu não tenho tido comunhão com os líderes religiosos das diversas cidades onde tenho pregado. Para falar a verdade, alguns deles me levaram às barras do tribunal e me atacaram física e violentamente. Eu não sou bom para manter arquivos de registros. Muitos sabem que eu esqueci a quem batizei. Todavia se os senhores quiserem me aceitar, esforçar-me-ei ao máximo, mesmo que seja obrigado a trabalhar para custear o 'meu sustento'."

Depois de ler esta carta diante do conselho, o presbítero perguntou aos oficiais se estavam interessados neste candidato. Eles replicaram que ele jamais serviria para aquela igreja. Eles não queriam um homem enfermo, contencioso, turbulento, um ex- presidiário 'descabeçado'. E ainda mais... A apresentação deste candidato era até um ''insulto'' para a igreja. Depois perguntaram qual era o nome do candidato, e a resposta foi: “O APÓSTOLO PAULO”!

Por sua vez, o e-mail que recebi numa lista de discussões de pastores tem por título: A IGREJA PRECISA DE UM PASTOR, MAS QUEM?, e foi postado pelo Rev. Romer Cardoso dos Santos, que informa não conhecer o seu autor. Eis o texto:

Era uma vez uma igreja tão enjoada, mas tão enjoada que, mesmo precisando desesperadamente de um novo pastor, ninguém conseguia preencher seus "requisitos". Então, alguém da Comissão de Sucessão Pastoral teve uma ideia brilhante: "Vamos colocar um anúncio numa revista especializada". Não era uma iniciativa muito ortodoxa, mas todos acabaram concordando. Apareceram vários candidatos. Este foi o relatório final do Relator da Comissão:

Candidato/Idade/Característica

Análise

Noé
Noé

Muito velho, 120 anos. Diz que é bom pregador, mas confessou que nunca conseguiu converter ninguém

Moisés
Moisés

Gagueja demais (esse só aceitaria o convite se puder trazer seu irmão junto

Abraão
Abraão

Não pára em lugar nenhum e já se meteu em problemas com as autoridades.

Davi e Golias
Davi

Cometeu uns pecados imperdoáveis no passado

Salomão
Salomão

É um sujeito muito inteligente, mas não costuma colocar em prática o que sabe

Elias

Elias

Entra facilmente em depressão, se submetido à muito estresse

Oséias Profeta

Oséias

É um ótimo candidato, mas, sua vida familiar está em pedaços. Divorciado, casou-se com uma prostituta

Jeremias_Profeta

Jeremias

Muito emotivo e alarmista (o sujeito parece ser uma dor de cabeça

Amós o Profeta

Amós

O sujeito veio da roça (talvez devesse continuar por lá

João Batista

João Batista

O sujeito não tem muito tato e se veste como um hippie (não se sentiria bem num jantar da nossa igreja

Pedro o Apóstolo

Pedro

Candidato de temperamento forte, mas meio "covardão" (confessou que negou a Cristo três vezes publicamente numa única ocasião, por medo de uma mulher)

Paulo

Paulo

Este também não tem tato. Por demais duro, sua aparência é igual, e suas pregações são muito longas

Timóteo

Timóteo

Tem potencial, mas é muito jovem para a posição

Judas Iscariotes

Judas Iscariotes

De todos, pareceu ser o mais aceitável. Sujeito prático, cooperador, bom com finanças, pensa nos pobres, e se veste bem.

A Comissão, por unanimidade, indica somente o último para a assembleia da igreja. Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios. (1Timóteo 4.1)

E se fosse na sua igreja, qual seria o pastor eleito?

3 comentários:

Pr.Francisco Siqueira Campos disse...

Confesso que esta postagem foi muito boa.Parabéns.Boa reflexão,é muito bom saber que a ótica de Deus é bem diferente da humana.

Filósofo Calvinista disse...

Reverendo:

Um tema complicado abordado com bom humor. A relação igreja x pastor X conselho, muitas vezes não é nada amistosa mesmo. Geralmente a culpa é do conselho ou da igreja. Quase nunca do pastor...rs.

Penso que já está mais do que na hora dos pastores presbiterianos repensarem uma série de coisas. começando pelo tempo que dedicam às suas igrejas.

o tempo e a igreja "reflexões Reformadas" disse...

Parabéns pela postagem !!!

Essa é mesmo uma realidade em nossos dias. São muitas exigências e muitos métodos atualmente.

Escrevi algo parecido no meu blog sobre isso. http://clovis-santana.blogspot.com/

É evidente que o numero de salvos não pode diminuir e nem aumentar. Mas por pensar assim, muitos impõem muitas barreiras para a implantação de novos campos evangelísticos . Uma hora é por que o candidato não possui o segundo grau,outra é porque possui uma aparência diferente ou fala muito baixo,etc etc...

Enquanto isso, a cada segundo, surge uma nova seita espalhando seu veneno. E os filhos da luz, dormem sossegadamente.

"Que o Senhor desperte o seu povo"

Paz e graça irmão!!!!!

LinkWithin